Governo libera saque de contas inativas do FGTS

Governo libera saque de contas inativas do FGTS

O governo federal anunciou uma série de medidas para tentar estimular a economia brasileira. Dez milhões e duzentos mil trabalhadores vão poder sacar todo o dinheiro que estava bloqueado em contas inativas do FGTS. O total de saques pode chegar a R$ 30 bilhões.
A medida foi anunciada pelo presidente Michel Temer durante um café da manhã com jornalistas no Palácio do Planalto. O objetivo do governo é injetar R$ 30 bilhões na economia brasileira. O trabalhador poderá sacar o dinheiro das contas inativas do Fundo de Garantia e usar da forma que quiser.
“O momento que nós vivemos na economia demanda a adoção de medidas que permitam, ainda que de forma parcial, uma recomposição da renda do trabalhador e, portanto, estamos permitindo que os trabalhadores detentores dessas contas, até 31 de dezembro de 2015, possam dispor de um recurso que em condições normais não estaria ao seu alcance”, disse o presidente.
O governo garante que a medida não traz risco para os setores que usam o dinheiro do FGTS, como habitação, mobilidade urbana e saneamento. “É uma injeção de recursos que vai mobilizar, vai movimentar a economia e equivale, pelos cálculos do Planejamento, a cerca de 0,5% do PIB”, disse Temer.
Até agora, o trabalhador que tinha pedido demissão de um emprego podia sacar o dinheiro do Fundo de Garantia três anos depois sem nenhum outro emprego com carteira assinada. Esse prazo não vai existir mais para quem pediu demissão até 31 de dezembro de 2015.
Agora, esse trabalhador vai poder sacar o FGTS mesmo que já esteja formalmente empregado de novo. Mas atenção: o trabalhador não vai poder sacar o FTGS de uma conta ativa, ou seja, com dinheiro depositado pelo empregador atual. Também não tem direito ao benefício quem pediu demissão em 2016.
Não haverá limite de saque das contas inativas e o valor integral poderá ser retirado. A maior parte das contas inativas do país (86%) tem cerca de um salário mínimo de saldo.
Há várias maneiras de descobrir quais são as contas inativas e o saldo de cada uma delas. É possível baixar o aplicativo do FGTS da Caixa em qualquer smartphone. Depois de instalar, é preciso informar o NIS/PIS, que é o número de inscrição social. Você pode pegar esse número na carteira de trabalho, no extrato do FGTS ou no Cartão do Cidadão.

Compartilhe